Menu
da capo
Não tenha medo do caminho; tenha medo de não caminhar
Augusto Cury
Playlists com músicas especiais para você

– por Paula Musique –

Os mais antigos, provavelmente, já conhecem Cartola. Os amantes da música cristã já conhecem Felipe Valente. Mas se você ainda não ouviu estes dois artistas brasileiros, agora você ficará instigado com a beleza de suas canções ao ler sobre a MINHA INDICAÇÃO MUSICAL.

Fotos: Internet || Arte: Fábio Raulino

Felipe Valente é cantor, compositor, produtor musical, multi-instrumentista e arranjador brasileiro. Foi integrante do reconhecido quarteto masculino Arautos do Rei, é ligado a Igreja Adventista do Sétimo Dia e, desde 2007, segue carreira solo. Já gravou três discos solo (Metade – 2006, FV – 2009 e Reversos – 2017). Agora integra o casting da Sony Music Gospel. Além de interprete, é compositor, tendo canções suas gravadas por Leonardo Gonçalves, Gabriela Rocha, Fernando Iglesias, Rafaela Pinho, David Quinlan e Melissa Barcellos – todos estes sendo, também, destaques no cenário da música gospel.

Foto: www.felipevalente.com.br

Considero que a arte de Felipe Valente tem caráter intimista*, pois dá a sensação de que leva você pra perto, num estilo meditativo e calmo, traçando versos que fazem você lembrar do seu próprio cotidiano – ele canta do armário e lençol à sala de jantar e quintal. Mesmo nos momentos de mais “peso”, em que guitarra ou bateria se destacam em suas canções, Valente consegue manter uma nuance introspectiva que, a meu ver, permanece ali devido ao poder que seu timbre tem de “nos manter dentro” da mensagem que a música quer transmitir. E quando canta sobre Deus, expressa sua fé em tom poético.

Trecho da “Canção de Quem Fica”:
Volta a hora que você quiser
O anel ainda é seu
E o armário ainda está vazio
Há lugar à mesa pra você
Como posso me esconder?
Ou me esquecer do amor que me feriu?

Trecho de “Despreocupado”:
E então você me apareceu
Em livros que eu li
Num menino que sorriu pra mim
E que me deu a mão
Pedindo pra brincar
E correr sem medo de cair
Tão despreocupado me tornei

Divirta-se respondendo esta quiz sobre Música Brasileira
E se quiser mais uma quiz, tem esta aqui sobre Instrumentos Musicais
Para fazer exercícios automatizados para leitura de notas musicais, pratique aqui

Foto: não identificada

“Considero que a arte de Felipe Valente tem caráter intimista*, pois dá a sensação de que leva você pra perto, num estilo meditativo e calmo, traçando versos que fazem você lembrar do seu próprio cotidiano – ele canta do armário e lençol à sala de jantar e quintal” – Paula Musique

E Cartola?
Angenor de Oliveira (1908-1980), conhecido como Cartola** e Poeta das Rosas, é considerado um dos maiores sambistas da música brasileira (alguns críticos o consideram como n.1). Dentre seus sucessos estão “As Rosas não Falam”, “O Mundo é um Moinho”, “O Sol Nascente” e “Luz Negra”. Teve suas canções gravadas por Beth Carvalho, Alcione, Paulinho da Viola e Chico Buarque. Dizem que era ótima pessoa, amado por seus amigos e pelo grande amor de sua vida, a primeira dama da escola de samba da Mangueira, Dona Zica. Sua biografia pode ser comparada a um dramalhão mexicano. Sua história inclui vida na favela, morte prematura da mãe, conflitos com o pai, abandono da escola, muita música, vida boêmia, doenças, pobreza, escola de samba, esterilidade, reconhecimento musical, rádio, falecimento da esposa, sofrimento por amor, novo amor com vizinha da infância/adolescência, restaurante falido, lavação de carros, retorno ao meio musical, sucesso e gravação de seu primeiro disco apenas em 1974, aos 65 anos. Faleceu em 1980 e foi sepultado ao som de “As Rosas não Falam”, como havia pedido.

Sua obra contém músicas que falam de amor, principalmente. Cartola declarou certa vez: “gosto de fazer samba de dor de cotovelo, falando de mulher, de amor, de Deus, porque é isso que acho importante”. A simplicidade de Cartola agradava tanto ao gosto popular como à elite cultural do Rio de Janeiro. O maestro Villa-Lobos o admirava e, em 1942, apresentou Cartola a Leopoldo Stokowsky — renomado maestro estadunidense interessado na música popular brasileira.

Trecho de “As Rosas Não Falam”:
Volto ao jardim
Com a certeza que devo chorar
Pois bem sei que não queres voltar
Para mim
Queixo-me às rosas
Mas que bobagem
As rosas não falam
Simplesmente as rosas exalam
O perfume que roubam de ti, ai

Trecho de “Preciso Me Encontrar”:
Deixe-me ir
Preciso andar
Vou por aí a procurar
Rir pra não chorar
Quero assistir ao sol nascer
Ver as águas dos rios correr
Ouvir os pássaros cantar
Eu quero nascer
Quero viver

Mas e o que Felipe Valente e Cartola teriam em comum?

Tudo indica que o estilo de vida de ambos seja muito diferente e, possivelmente, a personalidade também. Quando pergunto se Felipe Valente seria o Cartola do século XXI, refiro-me aos aspectos musicais mesmo, tais como:
1) semelhança impressionante do timbre da voz
2) suave dedilhado ao violão
3) elaborada harmonia
4) poética das letras
5) temática das músicas
6) uso similar do vibrato
7) saltitantes melodias (com intervalos característicos da MPB)

Por curiosidade, os dois compositores são do estado do Rio de Janeiro, o que revela 8) a similaridade no sotaque também.

“A biografia de Cartola pode ser comparada a um dramalhão mexicano. Sua história inclui vida na favela, conflitos com o pai, abandono da escola, vida boêmia, doenças, esterilidade, rádio, sofrimento por amor, restaurante falido, lavação de carros, até o sucesso e gravação de seu primeiro disco apenas em 1974, aos 65 anos” – Paula Musique

Confira agora as músicas a seguir e comente se também percebe alguma(s) semelhança(s):

Você gosta de música estrangeira dos anos 90? Clique aqui
Pratique inglês enquanto aprende música com o Jogo da Forca
Quais os videoclipes mais caros do mundo?

Esta canção a seguir tem um estilo musical bem diferente de Cartola, mas vale a pena compartilhar com você pela beleza do arranjo vocal e instrumental:

*Intimismo é um termo aplicado à pintura do final do período impressionista, mas que gosto de usar na Música também. É caracterizado por temas que tratam da vida íntima e doméstica – do cotidiano. Os principais artistas representantes do estilo foram os franceses Pierre Bonnard e Édouard Vuillard.

**Trabalhou como pedreiro/pintor e o apelido vem desta época, quando, para não sujar a cabeça com cimento/tinta, ele usava um chapéu-coco, que parecia uma cartola, por isso seus companheiros acabaram o apelidando de Cartola.

Lembre-se de deixar seu like. Seu like me motiva a escrever mais. Seu like me faz escolher vir aqui escrever, em vez de ler um dos livros que estou lendo, ou assistir um filme, ou tocar piano… Got it?
Participe de nossas enquetes na barra lateral (computador) ou na parte inferior (smartphone) do blogue.
Siga o blogue nas redes sociais e compartilhe com os seus amigos ;)

Paula Musique
Viver vai muito além de realizar meus próprios sonhos, pois posso dar as mãos ao próximo e ajudá-lo a realizar seus sonhos também & a vida fica muito melhor com Música.
Você também pode gostar de ler:
  1. Fabio 19/08/2018

    Uma das coisas que seu gosto bastante nos seus textos é que sempre tem uma sugestão extra de algo para ver ou ouvir… Gostei muito da música “Despreocupado” do Felipe Valente, não conhecia, linda letra!

    • Paula Musique respondeu Fabio 19/08/2018

      Agradeço seu comentário, Fábio!
      A primeira vez que ouvi esta música “Despreocupado” não queria parar de ouvir.

Copyright - Paula Musique © Todos os direitos reservados.