Menu
da capo
Meu coração, não sei por que, bate feliz quando te vê
Pixinguinha
Playlists com músicas especiais para você

Você sabia que as más práticas durante o estudo ou performance do instrumento podem causar lesões e outros problemas na saúde do músico? Neste artigo, vamos focar na saúde do pianista; entretanto, alguns aspectos abordados podem ser adaptados para a realidade de outros instrumentos musicais.

[não tem desculpa. compartilhe este artigo com todos os seus amigos pianistas e
mostre que você se preocupa!] ;)

Glenn Gloud e sua famosa postura ao piano

– por Paula Musique –

Conte para mim, pianista: você cuida de sua saúde no que se refere à prática instrumental?

O piano possui diversas peculiaridades que exigem do músicos alguns cuidados. Tanto os iniciantes ao piano quanto os pianistas profissionais precisam estar atentos e buscar medidas preventivas para evitar problemas de saúde.

Leia nossos conselhos sobre a saúde do pianista atentamente e passe a observá-los a partir de hoje:

.

QUANTO AO AMBIENTE DE ESTUDO & PERFORMANCE


1) Utilizar piano adequado ao porte físico

Há pianos verticais e horizontais. Os pianos verticais possuem alturas diferentes e não há um padrão para a distância do chão até teclado. Sendo assim, o suporte para partitura também fica numa altura diferente. E dependendo da altura do pianista ou dos problemas de visão que ele tem, isto pode acarretar em conseqüências na saúde do músico.
Ex.: Um pianista muito alto tem de se curvar para ler a partitura, o que afeta o pescoço e um pianista muito baixo pode ter dificuldades para alcançar o pedal.

||| Temos uma desvantagem que muitos pianistas nunca observaram: não conseguimos regular a altura da estante. O violinista pode tocar em pé ou sentado e regular a altura da estante como ele quiser, inclusive pode deixar mais próxima ou afastada dos olhos. Nós, pianistas, não! |||

+ Leia: A importância da leitura de partitura
Divirta-se com as pérolas dos vestibulares de Música

.

2) Ter banco de piano regulável

Pessoas têm alturas diferentes – comprimento das pernas e dos braços distintos e tamanho do tronco também. A banqueta deve ser regulável para se ajustar às necessidades do pianista. Quando o banco é impróprio, o músico precisa fazer um esforço maior para compensar. A banqueta deve estar regulada em uma altura que deixe os braços do pianista paralelos ao chão enquanto ele toca. Ou seja, não sigam o exemplo da foto a seguir. ;)

Pianista Glenn Gloud com sua preciosa cadeira

Para estudar – e até mesmo em alguns casos de performance – banquetas com encosto, em forma de cadeira, estão sendo utilizadas, pois o pianista pode se apoiar em alguns momentos e isto pode ser bastante necessário durante estudos prolongados e que não exijam movimentação intensa.

Foto: www.blog.fritzdobbert.com.br

Dentre as três banquetas abaixo, qual é a mais adequada?* (resposta ao final do texto)

           

3) Usar apoio adequado para os pés

Quando o pianista é criança ou adolescente, ou até mesmo um adulto muito baixinho, pode haver a necessidade de um apoio para os pés. Entretanto, isto dificulta a utilização dos pedais.

.

4) Manter pernas descruzadas e pés no chão

Há pianistas que enquanto estudam cruzam as pernas (quem nunca?) e assim ficam por horas. Este incômodo na circulação sanguínea deve ser evitado e os pés precisam ficar no chão.

Foto: Reprodução (Bill Evans)

5) Ter iluminação apropriada

Iluminação inadequada faz com que o pianista queira se aproximar da partitura numa tentativa de ler melhor. Quando há iluminação apropriada, não há um esforço extra e desnecessário aos olhos – que são coordenados por músculos e se cansam.

.

6) Manter temperatura adequada

A temperatura adequada é a temperatura ambiente (de 23°C a 25°C).

.

DURANTE O ESTUDO & A PERFORMANCE


7) Evitar ansiedade e pressão emocional

Tanto estudantes de piano como pianistas profissionais podem sofrer com crises de ansiedade e pressões emocionais devido à provas de piano, recitais e concursos. É importante relaxar a mente para que o corpo relaxe também e as tensões musculares, provocadas pelas preocupações, não afetem o desempenho do músico e não causem lesões. Um acompanhamento psicológico pode ser necessário em alguns casos específicos.

||| Aqui temos uma vantagem que é um problema a menos: não precisamos segurar o piano! Aêeee! |||

.

8) Fazer aquecimento e alongamento

Há controvérsias nesta questão. É importante preparar o corpo através do aquecimento para o esforço que lhe será exigido, assim como é necessário se fazer exercícios de alongamento ao final da prática para libertar a tensão e relaxar a musculatura, envolvida no esforço.

.

9) Atentar para a postura correta do corpo

Relação adequada de todas as partes do corpo entre si diminui o esforço e ajuda a manter o equilíbrio.

Foto: Reprodução (A postura correta está representada pela imagem da direita)

10) Manter as mãos com postura funcional ao piano

Relação adequada de todas as partes do corpo entre si diminui o esforço e ajuda a manter o equilíbrio.

Foto: Reprodução (Exemplo de boa postura)

[os conselhos continuam após nossos comerciais]

O MELHOR LIVRO DE TEORIA MUSICAL

Este artigo continua após este “momento comercial” (risos) sobre o meu livro FAVORITO de Teoria Musical – de todos que já li (amo o tema) este é o melhor. Para quem quer entender tudo de teoria, ser expert em leitura de partitura, conhecendo o nome de todos os símbolos musicais e para que servem, este é o clássico da Teoria da Música, escrito pelo tcheco Bohumil Med – o mais completo compêndio escrito em português. Por isto é o IDEAL PARA VESTIBULANDOS do curso de Música. Li por inteiro pela primeira vez quando era ainda adolescente (enchi o meu de marcações e grifos) e é o livro-base que utilizo para lecionar leitura musical. É muito detalhado e didático. Excelente para iniciantes que querem começar na música com o pé direito e também para músicos profissionais e professores que querem se aperfeiçoar, compreendendo as particularidades da mais bela de todas as artes: a Música!

Resumindo:
É o livro NÚMERO 1 DA TEORIA DA MÚSICA.
Se você pode comprar apenas um livro de teoria, deve ser este.
Conteúdo: Tudo sobre teoria da música, em detalhes, de forma muito didática e com exercícios simples para fixar o assunto.
Para quem é: iniciantes na Música, músicos profissionais, professores e VESTIBULANDOS!
Detalhes sobre o livro: a 5a edição é de 2017, tem 621g e “apenas” 399 páginas de pura magia musical.
Recomendações: Ler com muita atenção, ao som de boa música (recomendo jazz ou erudito) e tomando sua bebidinha favorita.
Exercícios: Para acompanhar o livro de teoria, você pode adquirir o volume que vem cheinho de exercícios COM GABARITO para você fixar o conteúdo que estudou ou para usar como atividades para seus alunos de música.

Teoria da Música. Vademecum da Teoria Musical

Teoria da Música. Livro de Exercícios

Prossigamos com os conselhos sobre a saúde do pianista:

11) Ter partituras impressas com qualidade e tamanho de notas facilmente legíveis

A saúde dos olhos é imprescindível na vida do pianista. Mesmo que este use óculos, o uso de partituras inadequadas causa tensão facial e problemas de visão.

.

12) Utilizar técnicas de estudo apropriadas

Procurar técnicas de estudo eficientes que evitem a quantidade de repetições e foquem na qualidade de cada repetição musical – repetição consciente. Um estudo eficiente evitará problemas como LER. [faremos um post sobre estratégias de estudo. aguardem!]

.

13) Fazer pausas

Opiniões variam, mas o músico deve descansar, aproximadamente, de 10 a 15 minutos a cada uma ou duas horas de estudo ou performance.

+ Leia: Campanha de Valorização à Música Coral
Conheça nosso Banco de Rimas
Aprenda a ler partituras com exercícios automatizados
Teste sobre história da música

.

CUIDADOS GERAIS


14) Manter um bom condicionamento físico

Tocar piano é uma atividade física. Assim como um atleta, o músico precisa se preparar para o estudo ou para a performance com a prática de exercícios físicos visando o condicionamento geral do corpo.

.

15) Tratar crises de dor

A dor não faz parte do desenvolvimento técnico-musical e, ao primeiro sinal de dor, um médico deve ser consultado imediatamente.

.

16) Praticar pilates

Há muitos benefícios com os exercícios de pilates, tais como: a correção de maus hábitos posturais, o alongamento, realinhamento da coluna, eliminação de dores e redução da tensão muscular.

.

17) Alternar os tipos de atividades

Por exemplo, após 2h de estudo ao piano, não deve-se passar 2h digitando no computador e depois mais 2h lavando louça ou dobrando roupas. Pode-se alternar estas atividades com uma caminhada, assistir um filme ou dormir.

Em outra oportunidade, voltaremos com mais um post falando sobre a saúde do músico.

.

Quais conselhos você pode compartilhar conosco?
Você já teve lesões devido a más práticas de estudo?
Conta pra gente.

*Resposta da pergunta das banquetas: a primeira banqueta à esquerda é a mais apropriada, pois a do meio não tem altura regulável e a da direita não possui encosto apropriado.

Lembre-se de deixar seu like. Seu like me motiva a escrever mais.
Participe de nossas enquetes na barra lateral (computador) ou na parte inferior (smartphone) do blogue.
Siga o blogue e compartilhe com os seus amigos ;)

Paula Musique
Viver vai muito além de realizar meus próprios sonhos, pois posso dar as mãos ao próximo e ajudá-lo a realizar seus sonhos também & a vida fica muito melhor com Música.
Você também pode gostar de ler:
  1. Igor 04/11/2019

    Ola, eu sou guitarrista, e estes conselhos também servem para mim… um bem aja ao autor/autora destes conselhos…

    • Paula Musique respondeu Igor 06/11/2019

      Isto mesmo, Igor! Estas dicas podem ser seguidas por guitarristas e outros instrumentistas também.
      Que bom que você gostou. Volte sempre! :)

Copyright - Paula Musique © Todos os direitos reservados.